2010 | pra minha filha

Projeto Solo de Dani Lima em colaboração com  os coreógrafos João Saldanha e Marcela Levi. Selecionado pelo Programa Rumos Itaú Cultural Dança 2009/2010. Em processo.

Especular sobre uma idéia do feminino articulada a partir de 2 referências icônicas: as pin ups e o arquétipo das princesas no imaginário infantil. De um lado as curvas / torções / distorções / obliquidades envolvendo a bacia, os ombros, a coluna, a cabeça e o olhar, imprimindo certas qualidades ao corpo e ao movimento que identificamos, no senso comum, como “sensual” e “feminino”. De outro lado o romantismo das princesas e sua eterna espera do príncipe encantado que as salvará de suas desgraças. A construção de uma idéia de feminino ligada à ilusão do amor eterno.

Que subversões podem surgir quando artificializamos alguma coisa que é dada como natural? Como o deslocamento de certos conceitos impressos no corpo podem desvendar um sistema de valores que embasa nossas percepções, estabelecendo papéis e relações de poder? Como novas formas de pensar o feminino podem brotar em brechas abertas nestas construções?

A proposta do projeto é de partilhar com dois criadores que tem em suas trajetórias artísticas referências sobre o feminino – João Saldanha e Marcela Levi – construindo uma espécie de mosaico de interpretações do mesmo assunto. Trabalhar com interlocutores como forma de investir no “saber relacional” que se constitui e se estrutura nas relações afetivas, no jogo da experiência com a alteridade.